Título: Nuvem para meia altura
Ano: 2012-2015
Materiais:  lâmpadas, vidro, papel glasine e cabos de aço
Tamanho:  Dimensões variáveis
Coleção do artista

José Bechara

Nuvem para meia altura

Nuvem para meia altura, realizada em 2015 para a exposição “Squares and Patterns”, no Ludwig Museum, em Koblenz, na Alemanha, é uma instalação de grandes dimensões feita pelo artista José Bechara que se encontra no saguão da primeira casa da Villa Aymoré. Por meio da composição em vidro, lâmpadas, papel glassine e cabos de aço, o artista une diferentes materialidades que realizam um jogo entre a transparência e a opacidade, o peso e a leveza. A obra nos convida a olhar suas extremidades e dialogar com suas refrações e reflexões, assim como a luz cede à dúvida em seu trajeto e rebate de distintas maneiras. Dessa maneira, o artista nos permite realizar um sonho de criança: ascender aos céus e tomar para si um pequeno pedaço das nuvens, que cabem entre duas chapas de vidro.

Bechara é artista da geração 90, tendo estudado na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV). Realizou exposições no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-RJ), no Ludwig Museum, na Alemanha, entre outras instituições. Seus trabalhos estão em acervos e coleções como a Gilberto Chateaubriand, do MAM-RJ, a coleção do Museum of Latin American Art dos Estados Unidos, a coleção do Centre Pompidou, na França, e etc. Cedido à Villa em junho de 2016, A obra faz parte da série de pinturas/esculturas em vidro que acompanham a produção do artista desde 2010. Por meio delas, Bechara amplia o campo da pintura e a transpõe para o domínio espacial, explorando diferentes texturas e refrações que outras materialidades podem proporcionar e, ainda, enfrentar o vazio absoluto colocado pela transparência dos vidros.

 

Texto: Lucas Albuquerque

Todos os direitos reservados. Vila Aymoré